Espírito e Vida

No segundo domingo de Dezembro, comemora-se o Dia da Bíblia. A Bíblia Sagrada não é um livro qualquer e não pode se igualar a nenhum outro, ela vai mais além de tinta e papel. …As palavras que vos digo são espírito e vida. Jo 6.63

Quando contemplamos a obra da criação, ficamos a imaginar como tudo foi criado e se mantém até hoje, com sua beleza e singularidade peculiar que o melhor de todos os arquitetos, que já passou por este mundo, não seria capaz de criar um grão de areia.
O que mais impressiona é que tudo isso foi criado com a Palavra proferida pela boca de Deus, apenas o homem, Ele fez com as suas mãos e com o seu sopro lhe deu vida.
No livro de Salmos, 33.6,9, lemos: Pela palavra do Senhor foram feitos os céus; e todo o exército deles, pelo espírito da sua boca. Porque falou e tudo se fez; mandou, e logo tudo apareceu.
Se estivéssemos diante de alguém que falasse, e as coisas fossem sendo criadas, segundo a ordem de suas palavras, certamente acharíamos fantástico e sobrenatural, e muitos se encurvariam diante de tal pessoa. Obviamente, ficaríamos maravilhados, mas também muito assustados e sem explicação.

A Palavra de Deus tem poder vivificante e criativo. As palavras não são visíveis, mas têm significado e podemos sentir o seu efeito quando proferidas. As palavras que saem da boca do homem têm poder de morte ou vida. “A morte e a vida estão no poder da língua…”,  imagine as palavras que saem da boca de Deus! Naturalmente, as palavras não se perdem no espaço, nem no tempo, o que se diz, foi dito e não tem como se desfazer, a não ser com novas palavras  que às vezes são usadas para corrigir ou explicar o que foi mal dito, mas as velhas continuam lá. Por isso, é de suma importância usar a nossa fala com cautela.

Deus proferiu a sua palavra para expressar a sua vontade e revelar o seu caráter aos homens.  Ele é fiel naquilo que diz e promete. Deus não criou o homem e o jogou na Terra sem rumo ou direção, mas, desde o início, para Adão, Ele revelou a sua vontade quando o colocou no Éden. Com a transgressão de Adão à Palavra de Deus, ele sofreu duras e irreparáveis consequências, às quais passaram a toda descendência humana. Contudo, Deus fez uma promessa a Adão para resgatar o homem dos seus pecados e trazê-lo de volta para si, afinal, o homem foi criado com o sublime propósito de andar em comunhão com Deus e para o louvor da sua Glória. O propósito e o plano de Deus para o homem está delineado em sua Palavra revelada a homens que escolheram andar com Deus na caminhada da vida.  A Bíblia Sagrada, um compêndio de Livros escritos por 40 autores de diferentes épocas, traz a revelação genuína da vontade de Deus para o homem e ela se constitui em revelação e instruções, e,  dependendo do posicionamento do homem em relação a essa Palavra, ele colherá bênçãos ou maldições, vida ou morte.

Se a Palavra de Deus expressa a sua vontade, o homem tem obrigação de observá-la para não se desviar da vontade do seu Criador. A Bíblia Sagrada é a própria Palavra de Deus. A vontade de Deus em relação ao homem, direitos e deveres, não está oculta, mas revelada. Cabe a cada um observar e propor no seu coração obedecer, porque a sua Palavra não pode ser transgredida sem que se sofra as devidas consequências. Se o poder criador da Palavra de Deus é tão evidente nas obras da criação, as demais coisas, como o dever de cumprir  o que foi dito para a vida ou morte,  são irrevogáveis.

A Palavra de Deus, como já foi dito, é espírito e vida, ela se constitui no verdadeiro e suficiente alimento para o espírito do homem, gerando-lhe vida. A Bíblia diz que Jesus é o Verbo de Deus, Ele é a própria Palavra de Deus e através dele somente o homem tem acesso a Deus. Se alguém disser que ama a Jesus, mas não ama a sua Palavra, essa pessoa está investida de incoerência e engano.  Que haja uma corrida para se buscar diariamente, em todo o tempo, o alimento que traz vida, a Palavra  viva de Deus!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *