Adão, onde estás?

Adão, depois da queda e vendo que estava nu, escondeu-se da presença de Deus. Deus sempre vinha conversar com o casal.  Nesse dia, Adão estava escondido e não veio recepcionar nem se deleitar na presença do seu Criador. Deus o chama: Adão, onde estás? O Deus Onisciente e Onipresente desconhecia onde a sua criatura encontrava-se? Ele brinca de esconde-esconde?

Deus sabia onde Adão estava, Ele sabe todas as coisas. Ele tinha  ciência do estrago que a desobediência fez na vida do casal, mas o próprio Adão desconhecia os efeitos do pecado, não tinha ainda noção da maldição que ele tinha comprado com a sugestão da serpente. O seu orgulho e desejo de ser como Deus, fê-lo um ser desprezível e perdedor das riquezas eternas preparadas para ele.

“Adão, onde estás”? Com esta pergunta, Deus queria que Adão soubesse onde ele mesmo estava e pensasse em sua deplorável situação. Adão deveria refletir sobre a grande e irreversível besteira que ele fez. Adão, vendo que estava nu, desconhecia agora a sua verdadeira identidade. Ele foi criado para ter um relacionamento com Deus, antes, ele se sentia à vontade diante dEle, mas agora queria distância, não havia mais compatibilidade entre ele e Deus. Adão respondeu: Senhor, vi que estava nu e me escondi. Depois de confrontar Adão, Deus, com um ato de bondade e graça, o expulsou do jardim. Seria ainda mais desastroso, se ele comesse da árvore da vida e adquirisse a vida eterna em um corpo sujeito à corrupção. O pecado faz isso, afasta o homem de Deus. Foi o próprio homem que se afastou de Deus.  O pecado não resiste a presença de Deus. O homem em desobediência ou foge de Deus ou  é ofuscado pela sua glória. Quem suportaria a olho nu fitar o sol?

Essa é a situação de todos os homens. Ninguém consegue se manter  na presença de Deus com a culpa do pecado. E Deus continua ainda hoje perguntando a cada um “onde estás?”. “Quem é você”? “Qual a sua verdadeira identidade”? Infelizmente, muitos respondem: Sou médico, sou empresário bem sucedido, sou pastor, sou missionário, sou político e tantas outras respostas, mas desconhecem a sua verdadeira essência. Títulos não fazem diferença diante de Deus. Ninguém é conhecido de Deus por sua formação ou ocupação, mas pelo relacionamento com Ele.  O homem não foi criado para estar distante de Deus. Não adianta fugir dEle, mais cedo ou mais tarde, Ele encontrará cada um. Deus, com a sua graça, preparou um caminho de volta pra Ele, Jesus. Podemos retornar à presença de Deus através de uma arrependimento genuíno, o arrependimento que traz mudanças, através das escolhas certas, não escolher desobedecer a Deus é sinal de arrependimento e desejo de manter uma comunhão com Ele. Se entendermos que o pecado não está no corpo, mas na mente, o pecado não é  um fator determinante, mas uma escolha. Podemos viver uma vida plena de comunhão com Deus  escolhendo sempre agradar-lhe em amor e  com renúncia do engano. Não por medo do inferno, mas pela certeza que viver distante de Deus é insuportável. O pecado é uma farsa, pode ter cheiro de liberdade e prazer, mas são cadeias aterrorizantes. Não há liberdade nem satisfação fora de Deus.  Ele mesmo é gracioso conosco quando escolhemos o caminho da obediência e, assim, nos fortalece contra o assédio do mal.

Hoje, Deus continua perguntando: Quem é você? Onde você está e para onde está indo?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *