O sábio e o tolo

“O temor do Senhor é o princípio da sabedoria…” Pv 1.7

O destino do homem está relacionado com suas atitudes de sabedoria ou insensatez.  A Bíblia está repleta de exemplos de homens que, por sua sabedoria, viveram intensamente e deixaram um legado para suas gerações, e  outros que sucumbiram em meio a suas tolices.

A. W. Tozer disse algo bem forte e  verdadeiro que me fez refletir profundamente: Jamais haverá um tolo no céu, bem como nunca, um sábio no inferno. Não podemos entender esse pensamento do Tozer se o separarmos do livre arbítrio dado por Deus ao homem. O livre arbítrio é direito  de escolha. Nesse ponto, Deus mostra uma faceta do seu caráter que é compartilhar com a sua criatura o que Ele mesmo é na sua essência, um Ser livre. Deus não tem ninguém acima dele que precise pedir permissão para fazer o que quer que seja. Ele faz o que quer, aonde quer, quando quer e da forma que quer,  nada pode limitar o seu poder de ação quando deseja agir. Deus foi muito generoso ao compartilhar essa dádiva valorosa com o homem, apesar de saber que uma boa parte deles não iria corresponder ao seu coração amoroso e  enveredaria por seus próprios caminhos, distantes da sua presença. Mas Ele preferiu pagar esse preço do que ter ao seu lado prisioneiros que, como fantoches, seriam obrigados a fazer a sua vontade, mas destituídos da leveza emotiva que somente as cordas do coração poderiam mantê-los prazerosamente junto de Si.

A liberdade de escolha é fator determinante que diferencia os sábios dos tolos porque toda escolha leva a uma consequência. O sábio vê além das escolhas, o que elas poderão produzir, o tolo ignora o resultado. Todos os homens são frutos de suas próprias escolhas, e  tornam-se prisioneiros dela. Em todas as áreas da vida e em todo momento  escolhas são feitas, elas pontilham toda a existência. . Alguém pode até induzi-lo a uma determinada decisão, mas a responsabilidade é individual, cada um é responsável por cada escolha que faz no decorrer da vida, e, dependendo delas, trilha-se diferentes caminhos, de sucesso ou fracasso. Há poder na escolha, mas não nas consequências dela advindas.

Cada um tem diante de si a maior e a mais importante escolha da sua vida. Escolha essa que determina onde ele passará a eternidade. O homem tem poder de escolher entre a vida e a morte, entre a sabedoria e a insensatez. Sábio é aquele que teme ao Senhor e tem a sua vida pautada em sua Palavra. É aquele que escolhe obedecer a Deus e tem consciência onde isso o levará.  É aquele que escolhe andar por fé, porque somente assim pode agradar a Deus e ter com Ele um relacionamento paternal que lhe dá direito a uma herança.  O sábio pesa todas as coisas,  vê além do que é visível aos olhos, vê com os olhos espirituais e é movido por essa realidade. O sábio escolhe o que é eterno e resiste a ofertas efêmeras. O sábio sabe para onde vai e como tudo terminará ao escolher a melhor parte.  Não, jamais haverá um tolo no céu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *