As aparências enganam

Porém o Senhor disse a Samuel: Não atentes para a sua aparência nem para a sua altura, pois eu o rejeitei. O Senhor não vê como o homem: o homem vê a aparência, mas o Senhor vê o coração. 1 Samuel 16.7

O homem, em suas limitações, vê o mundo e as pessoas através da percepção dos olhos. Vê apenas o que a sua visão alcança, o que é delimitado pelo que é visível no campo material. Mas o que é real, o que de fato existe, é muito mais que os olhos podem perceber .

Samuel, o profeta de Deus, foi incumbido de ungir um rei para Israel no lugar de Saul. Saul era um rei de grande formosura que se sobressaia a todos os outros homens de Israel, mas Deus o rejeitou porque seu coração não era reto diante dEle. O profeta foi enviado à casa de Jessé para ungir um dos seus oito filhos. O primeiro filho de Jessé, que passou diante de Samuel, o impressionou por sua beleza, mas não era o escolhido e, assim, todos os outros que lhe foram apresentados. Apesar de Samuel ser um profeta, a sua visão era limitada, ele só via o exterior. Com Deus não é assim, o que vale para Ele vai além do que os olhos alcançam.

Depois de ter conhecido os sete filhos de Jessé, Samuel surpreendeu-se por Deus não ter escolhido nenhum dentre eles. Mas ele sabia que Deus não cometeria nenhum engano, Jessé poderia ter algum outro filho que não fora convidado ao banquete e perguntou ao pai se ele tinha mais algum filho. Sim, Davi, o mais moço, que estava no campo cuidando das ovelhas. Deus não olha para a idade, Ele olha para o interior e não despreza um coração alinhado com a sua vontade. Davi foi chamado, talvez não estivesse vestido adequadamente para aquela ocasião, e sua aparência jamais se adequaria ao padrão dos homens para ser rei de Israel, se tivesse de ser escolhido por qualquer um deles. Deus disse a Samuel: É este, pode ungi-lo. E aproveitou para aplicar um aprendizado na vida do profeta. Eu vejo além, Samuel. Você vê o exterior, eu esquadrinho o coração, conheço o que está no íntimo, o que o move, suas intenções, suas atitudes em relação a mim. Davi tem um coração que é totalmente agradável na minha presença. Ele me conhece e confia em mim.

Apesar de Davi ter um coração agradável a Deus, talvez a sua aparência externa não era melhor que a dos seus irmãos e, por ser o mais novo, não era o melhor na avaliação dos homens para assumir qualquer cargo de grande importância. Era tanto assim, que Davi não estava presente no banquete que Jessé fez para Samuel conhecer seus filhos, ele estava sendo rejeitado por seu próprio pai. Todos podem se enganar, até um profeta pode não enxergar além dos que os olhos veem, mas Deus não se engana e Ele vai buscar aquele que ele quer, ainda que escondido atrás da malhada.

Como o alcance dos olhos dos homens é limitado, o julgamento humano é falho. O homem desconhece as verdadeiras intenções do coração do seu próximo. Julgar as ações dos homens é normal, mas muitas vezes julga-se também o coração, com total desconhecimento do que por natureza é imperceptível. O homem escolhe mal quando se limita unicamente na aparência das pessoas, por isso, há necessidade da total dependência de Deus. Essa lição deve também retirar de cada um o fardo de querer mostrar aos outros o que não se é interiormente. Viver de aparências é uma atitude tola, já que ninguém escapa dos olhos de Deus que conhece todos, além do que o homem conhece de si mesmo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *