Deus é Autossuficiente

“No princípio criou Deus…” Gn 1.1

Não havia nenhum “antes” do princípio. Deus não foi criado por ninguém. Se houvesse um alguém que determinasse a existência de Deus, esse “alguém” que seria Deus.  Deus é Deus, Ele é Eterno, não tem princípio nem fim. Deus é o que Ele é. Ele não depende de qualquer coisa para existir, Ele é autoexistente.

Deus é suficiente em si mesmo. Ele não necessita do favor dos anjos, serafins e querubins, muito menos do homem. Ninguém pode reduzi-lo a um espaço porque Ele não tem limites. Nenhuma mente humana é capaz de imaginá-lo porque Ele é infinitamente mais do que a imaginação pode atribuí-lo. Ninguém pode representá-lo com imagens, isso seria uma grande tolice. Os limites do  universo são desconhecidos pelos maiores cientistas e estudiosos de todas as eras, e como conhecer o seu Criador?

Por tudo que Deus É, por todos os seus inumeráveis atributos, somente Ele pode entender as necessidades do homem e somente nEle é que o ser criado  pode encontrar tudo o que precisa e toda a satisfação que sua  alma anseia, a plenitude da alegria. Deus é a fonte de todo o bem. Mas o homem cria seus próprios deuses, tornando-se deus de seus deuses. São deuses que não têm vida em si mesmos e precisam do “seu deus”, do homem, seu criador.  O homem, obstinado e  obscurecido pelo desconhecimento de Deus, busca satisfação para a sua pobre alma em seus deuses ilusórios e vive  em uma frustrante busca de prazer e constante insatisfação.

Apesar da grandeza de Deus, Ele é um Deus de amor. A prova do seu amor é Jesus, que é a expressão exata do seu ser. Através de Jesus, o homem pode ter livre acesso ao Pai e ter com Ele um relacionamento  paternal de intimidade e comunhão. Jesus, no princípio, estava presente na obra da criação, ele estava com Deus, ele é Deus. Jesus  pode restaurar a alma do homem e fazê-la abundar de alegria, sem necessidade de usar de subterfúrgios para encontrá-la. O homem que tem um relacionamento verdadeiro com Deus e a sua Palavra, não precisa buscar prazer nos vícios, no sexo, nos bens, no poder ou nas pessoas.  Jesus é suficiente para satisfazer o homem em suas buscas  com tudo que ele realmente precisa. Jesus não é uma religião ou um dogma, mas uma pessoa, é relacionamento, é o caminho, é a verdade absoluta, é a vida.  Ele é o único Deus, é tudo que o homem precisa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *