O cordão vermelho

A Bíblia narra uma história inusitada que podemos tirar muitas lições, mas a mais significativa é sobre a graça de Deus. A graça de Deus permeia todo o Antigo Testamento, ao contrário do que muitos falam  que a graça é coisa somente do Novo Testamento e todo o período anterior pode ser descartado.

Raabe era uma prostituta que morava em Jericó, na época em  que Josué entrou em Canaã para conquistar a terra. Jericó seria a primeira cidade a ser conquistada. Josué, como um bom estrategista, enviou dois homens à cidade para espiá-la e verificar como estava o ânimo do povo.  Os dois homens entraram na casa de Raabe e, através dela, ficaram sabendo que os seus conterrâneos estavam amedrontados com tudo que ouviram sobre o povo de Israel, da travessia do Mar Vermelho e da vitória sobre os reis dos amorreus.  A notícia dos dois estrangeiros  que entraram na casa de Raabe chegou aos ouvidos do rei de Jericó,  isso não lhe agradou  e enviou homens com instruções para Raabe sobre os espias.  Raabe, sabendo da astúcia do rei e  do seu povo, escondeu os espias no telhado. Quando os emissários do rei chegaram, Raabe falou que os homens já tinham ido embora, mas eles deveriam correr atrás deles, de repente, poderiam alcançá-los.  Depois que os homens saíram, ela foi até os espias e contou o que ela disse aos servos do rei que os procuravam. Os espias  deveriam ir embora, Raabe os instruiu  a tomarem o caminho das montanhas e a se esconderem por três dias até os seus perseguidores retornarem. A casa de Raabe ficava sobre o muro da cidade e ela ajudou os espias a descerem por uma corda.

Raabe gostaria de ser recompensada pelo bem que fez aos espias e cobrou isso deles, não dinheiro ou qualquer recompensa material, mas algo muito mais profundo e valioso que envolvia fé, aliança e vida. Ela creu que  Deus, o Criador de todas as coisas estava com o povo de Israel que conquistaria a sua terra. Os espias e Raabe fizeram uma aliança condicional que traria vida, se Raabe fizesse a sua parte. A aliança que deveria ser cumprida por Raabe era colocar em sua janela um cordão vermelho e não sair de casa com seus familiares. Os guerreiros,  ao adentrar  a cidade e verem o cordão vermelho, não  matariam quem estivesse naquela casa.

Raabe era uma gentia e prostituta. Segundo as leis de Israel, ela deveria morrer por seus próprios pecados,  e juntamente com o seu povo que não foi poupado da morte por suas iniquidades. Mas a graça de Deus a alcançou por meio da fé. Raabe creu no Deus de Israel, e isso foi suficiente para livrá-la da condenação. Não precisou ela cumprir qualquer ritual, mas a fé a livrou. A fé também exige algo prático. Ela creu e porque creu, escondeu os espias. Se há fé na Palavra de Deus, essa fé leva à obediência.  A graça de Deus se  manifestou no tempo da lei com Raabe, com Rute, a moabita e com muitos outros exemplos. E a fé sempre foi o meio de acesso à graça de Deus. Abraão foi justificado pela fé.  Em Hebreus, capítulo 11, podemos encontrar exemplos de fé do Antigo Testamento e Raabe está lá.

O cordão vermelho, que deveria ser colocado na janela da casa de Raabe, aponta para o sangue de Jesus, o Cordeiro que deveria ser morto, uma vez por todas, para livrar os que creem da condenação eterna. A graça de Deus está disponível, pode-se ter acesso a ela através da fé em Jesus.  O sangue de Jesus, é o sangue da nova aliança.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *